Sangue

06/06/2009 blogdagravida
Tags: , , ,

gravidaflorO pior dia da minha vida aconteceu há duas semanas. Completar doze semanas (três meses) é notoriamente conhecido como alcançar “barreira da segurança” de uma gravidez. Antes disso, a vida do bebê é muito frágil e as chances de aborto são grandes. Ainda mais drante a primeira gestação, aos 34 anos de idade. Por recomendação da minha médica, eu havia reduzido a marcha logo no início da gravidez. Estava andando em primeirinha, sem fazer esforço, sem correr riscos e tudo o mais que pudesse acarretar em problemas. “Finja que você é feita de porcelana no primeiro trimestre, curta esse momento, deite num sofá confortável e assista sua barriga crescer”, ela havia sugerido. Adotei a idéia, apesar de ouvir protestos (nada originais) constantes do tipo: “Gravidez não é doença”.

Contei cada segundo para a chegada do grande dia: 12 semanas! Que alívio! Tudo ía tão bem! Os enjoos, o sono, a fadiga, a melancolia: tudo havia desaparecido nos dias que antecederam à marca mágica das 12 semanas. Quando a esperada data chegou, comemorei. Não pulei  (afinal, estou grávida). Brindei com suco de laranja mesmo, mas parecia o melhor dos vinhos. Mas mantive a primeira marcha. Decidi esperar a semana seguinte para engatar a segunda marcha, depois da consulta com a médica e o esperado ultrassom das 13 semanas (é nele que a gente vê o bebê formadinho pela primeira vez).

Dois dias depois de atingir a tal “marca da segurança”, senti um pouco de dor na área do ovário direito. Não era exatamente dor, era mais um incômodo, um beliscãozinho leve. Já era tarde e achei que não valia a pena incomdar a médica. Na manhã seguinte, senti o tal “beliscão” ao levantar da cama. Dormi numa posição ruim, pensei. Logo esqueci aquilo. Estava tão feliz e concentrada nos meus planos para a tarde daquele lindo dia de sol: finalmente ía sair para comprar as primeiras roupinhas do bebê. Estava me sentindo bem disposta, feliz, totalmente grávida. Enquanto o maridão preparava o almoço, fui para o banho. Ao tirar a calcinha vi meu pior pesadelo virar realidade: ela estava suja de sangue.

Era só uma manchinha, mas bastou para amolecer minhas pernas. Passei um pedaço de papel higiênico (é, lááááá mesmo) e ele ficou sujo de sangue. Aos prantos, tremendo, liguei para a médica. Não sei como ela entendeu o que eu falei, por que eu soluçava, engasgava, comia as palavras. Ela disse para eu ir imediatamente ao consultório.  O sangue indica que você pode estar sob ameaça de aborto. Sentei na cama, soluçando. Queria gritar meu marido, mas não conseguia. Mas de alguma forma, ele ouviu o chamado que eu não fiz. Ao me ver daquele jeito perguntou o que havia acontecido, mas eu não conseguia responder, só chorava. O que foi? O que foi? Tá com dor? O que foi? Eu nem conseguia respirar, quanto mais falar.  San….gue….

Enquanto eu desmoronava, meu marido juntou meus exames, a carteirinha do convênio, me obrigou colocar roupa, sapatos, me enfiou no carro. Ficamos 20 minutos na sala de espera da clínica, até sermos chamados para a sala de ultrassom. Pareceram dias.  Eu colocava a mão sobre o ventre e sentia o coraçãozinho do bebê batendo. Será que estou imaginando o coração batendo?? Meu marido respondia que não, que era o bebê mesmo, que estava tudo bem. Pare de chorar, está tudo bem, você vai ver só. Mas eu não conseguia me acalmar.

Foram os piores momentos da minha vida (e espero muito muito muito que tenham sido os piores momentos da gravidez, que daqui pra frente nunca mais eu experimente aquelas sensações de novo). Dentro do carro e na sala de espera, todo tipo de coisa passou pela minha cabeça. Recordei as histórias das amigas que haviam perdido seus bebês. Lembrei de como todos os abortos haviam começado com um sangramento.  Me senti uma inútil que não conseguia levar uma gestação adiante. Pensei se um dia conseguiria engravidar novamente. Balancei a cabeça dúzia de vezes para afastar os pensamentos ruins e me concentrei na batida do coração do meu filho. Mas o tempo todo voltava pra me atormentar a idéia de que meu minúsculo bebê não havia resistido. Queria rezar, encontrar alento em alguma história boa. Mas só pensava em coisas ruins.

Aos prantos fui levada para a sala de exames. Não lembro de mais nada. Acho que minha respiração parou ali, meultrassomu coração saltou no tempo. Não consigo lembrar de ter colocado o avental, nem de como fui parar na cadeira de exames, do gel gelado na barriga. Nada. Só lembro da melhor e mais linda imagem que meus olhos viram até agora: no monitor da sala de exames apareceu de repente o meu bebê,  agitando os bracinhos e as perninhas. Ele está vivo, ouvi uma das médicas dizer. Em seguida fizemos o exame endovaginal e então o melhor som do mundo invadiu a sala: o coração do meu filho batia forte e corajoso, como se dissesse “ei, gente, eu estou aqui e vim pra ficar”.

O endovaginal revelou também a razão do sangramento. Honestamente, na hora não entendi bem o que havia acontecido, por que estava concentrada na imagem do meu bebê no monitor. A boca da médica se movia, ela estava explicando tudo, mas eu só ouvia meu próprio choro.De alívio! Hematoma…em 50% dos casos evolui para aborto…repouso total durante 15  dias…descolamento da parede do útero…não afetou o bebê… Foi tudo o que captei naquele momento. Saí da clínica direto para a casa dos meus pais. Meu marido exigiu isso de mim, pois sabia que se eu ficasse em casa não faria o repouso absoluto indicado pela médica.

Passei 10 dias deitada. Só no 11.o dia tomei coragem para dar uma voltinha no jardim da casa. No início, ía da cama para o sofá, sempre deitada. Lia e via filmes. Dormia a maior parte do tempo. Me sentia triste, deprimida. Tudo havia acontecido num momento em que eu estava tão empolgada, tão feliz. Estava correndo na maior velocidade que podia e alguém havia colocado a perna no caminho para me fazer tropeçar. Chorava e perguntava: mãe, eu sou muito dramática ou tenho motivos pra estar assim? Ela me abraçava e respondia: você sempre foi muito dramática, mas desta vez está coberta de motivos para estar assim.

Sentava apenas para comer. Minha mãe levava as refeições na cama. Continuava sentindo um pouquinho de dor (o tal beliscão) e era perseguida por um fantasma assustador: o medo de ver sangue novamente.

fogoscelebracaoMas não aconteceu de novo. Treze dias depois voltei à clínica. Um novo exame revelou que o problema havia sumido, o machucado no colo do útero havia cicatrizado. Tudo bem comigo, tudo bem com o bebê. Sinal verde. A vida deveria então voltar ao normal (como se eu pudesse depois de tudo aquilo..) Hora de voltar pra casa.  Antes disso, um abraço apertado naquele casal lindo que me pôs no mundo e que me obrigou a descansar mesmo quando eu gritava: não aguento mais, estou cansada de descansar. Graças aos cuidados redobrados deles, engordei mais nesses 13 dias de repouso absoluto do que em toda a gravidez!! Afinal só não repousei uma coisa nesse período: meu apetite pela comidinha da minha mãe!

Anúncios

Entry Filed under: Gestação,Histórias de grávida,Sintomas da gravidez

21 Comments Add your own

  • 1. Cacau  |  07/06/2009 às 9:44

    Nossa menina, que alívio!!!!!!Quando comecei a ler o post já comecei a chorar aqui… que angústia!
    E olha só, descobri que estou grávida também menina!!!!!hahahah fiz uma ultra ontem, estou de 9 semanas, então imagina como me angustiou mais ainda né?
    Toda sorte do mundo pra vcs, ainda bem que está tudo bem!

    beijos

    • 2. blogdagravida  |  07/06/2009 às 10:31

      Cacau, que legal! (rimou 🙂 Parabéns! Ah, não fica impressionada com o que eu contei, não! Minha mãe tem razão: sou sempre muito dramática. Beijo! Parabéns!!!

  • 3. Thaty  |  07/06/2009 às 11:04

    Agora entendi a razão do seu sumiço! Todo dia vinha aqui e estranhava a ausência de atualizações, agora tá explicado… Que bom que tudo terminou bem, uma amiga minha passou exatamente pelo que você está passando e está ótima, então fique tranquila, viu? Ela está com um mês a mais de gravidez que eu (está com 6 meses) e já até viajou pra aqui pertinho. Mil beijos e saúde!

  • 4. Lilix  |  08/06/2009 às 3:13

    Ai que bom saber que esta tudo bem com vc!! Agora vms curtir esse barrigao postando e fazendo umas fotos lindas, hein?

    E torce para o meu positivo vir looooooooogo!!!

  • 5. Kellen  |  08/06/2009 às 9:26

    Graças a Deus!!!!!
    Qdo comecei a ler o post, foi como se um filme passasse na minha cabeça…mas o melhor foi que o fim do filme foi bem diferente e feliz.
    Cuide-se!!!! Estou aqui torcendo para que tudo dê certo!
    bjs

  • 6. Consuelo Zurlo  |  08/06/2009 às 10:25

    O importante é que está tudo bem. Não passei por isso, mas posso me colocar no seu lugar. Com seu “sumiço” fiquei preocupada, mas agora é curtir o barrigão e passar coisas boas pra ele se sentir bem.Fique lembrando das cenas que viu ele ou ela se mexendo. Esqueça o restante. Foi susto pra ver certas coisas, que nada é por acaso.

  • 7. Carolina Damasco  |  08/06/2009 às 15:47

    Menina, que susto, hein? Não acho nada dramático, acho super lindo você admitir todos esses sentimentos e dividi-los com a gente! Só quem já passou por algo assim sabe como é! Que Deus proteja você e seu bebezinho! Continue com o blog sempre, senti falta dos seus posts!

  • 8. Jéh  |  08/06/2009 às 17:19

    Menina, mas que susto!
    Fiquei preocupada com vocês.
    Vinha aqui, mas nem sinal de vocês.
    Mas o importante é que está tudo bem. Graças a Deus! [Amém]
    Que papai do céu continue protegendo você e seu bebê.

    BeijoOs nos dois!
    Fica com Deus!

    • 9. blogdagravida  |  08/06/2009 às 20:17

      Obrigada pelo carinho! Foi um susto, mesmo! Mas agora já tivemos “alta” e fomos liberados para voltar ao normal. Quero começar a fazer caminhada, hidro..tudo muito devagar, com calma. O duro é que eu ainda não estou muito à vontade, me sinto “pisando em ovos”, com medo de acontecer de novo. Mas acho que isso passa, né? Beijo! Volte sempre!

  • 10. Alethéia  |  10/06/2009 às 13:06

    Oi (desculpa, não sei seu nome). Estou pensando em engravidar, por isso, comecei a procurar tudo relacionado com maternidade na net.
    Só queria dizer que adorei seu blog (pois é diferente da maioria dos blogs sobre gravidez), ele me faz rir. Mas tenho que lhe confessar que me fez chorar… Descobri o blog na última semana de maio, e sempre vinha ver se havia alguma atualização, mas nada. Hoje quando venho visitá-lo e começo a ler seu post, vou ficando angustiada e choro com o seu relato. Você não imagina tão grande foi o meu alívio, quando li que estava tudo bem e seu bebê já não corria perigo.
    Desejo que nunca mais você volte a sentir tanto medo, e que possa curtir muito a sua gravidez e o seu bebê.
    Felicidades!

    • 11. blogdagravida  |  10/06/2009 às 14:33

      Ai ai ai eu não queria fazer ninguém chorar. Já basta o que eu chorei! Mas agradeço a todas as lágrimas solidária! É muito carinho! Obrigada mesmo! Agora está tudo bem! Quer dizer…tirando o fato de que eu não sou mais a mesma. Fiquei com medo de tudo. Se vou ao banheiro, já vou tensa, medão de ver sangue de novo. Tô tentando parar com essa nóia, mas tá difícil!

      Não publico meu nome por que quero mesmo ser anônima. Assim tenho liberdade para escrever sobre o que eu quiser, para ser honesta. Se meus amigos, família, chefe, etc. souberem deste blog, não poderei ser sincera como eu sou. Por que alguns posts podem magoar e até ‘chocar’ quem me conhece.

      Estou escrevendo um post especial para quem quer engravidar! Espere e verá. São dicas que eu segui quando decidi que seria mãe.

      Volte sempre! Você tem blog? Faça um, é uma terapia!

  • 12. THATYANNE  |  30/06/2009 às 20:32

    CARAMBA MENINA SUA HISTORIA E MUIITO EMOCIONANTE ACHEI A FOTU DA ULTRA SEM QUERER NO GOOGLE E SEM QUERER DEIXEI A PAGINA ABERTA TB SOU MAE DE UMA LINDA MENININHA CHAMADA YASMIM ELA TEM 9 MESES E EU TO GRAVIDA NOVAMENTE DE TREZ MESES PODE TER CERTEZA QUE SEU BB ESTA BEM E QUE ELE VAI VINGAR SIM POR QUE SE SO AGORA VC ENGRAVIDOU E PROPOSITO DE DEUS SEU BB VAI TE TRASER MUUIUUITA ALEGRIA ESPERO QUE VC TENHA UMA BOA HORA QUE DEUS TE ILUMINE SUA HISTORIA E MUITO EMOCIONANTE FIQUE COM DEUS (SE POSSIVEL ME ADD NO KUT) BJUSSSSS

  • 13. Marceila  |  02/07/2009 às 21:06

    Oi amada eu passei pelo mesmo susto que vc, so que estou com 6 semanas , meu mundo desmoronou e como ja tinha visto seu blog , so lembrei de vc e das suas palavras, mais na ultra-som quando ouvi o coraçãozinho bater a emoção é grande, uma benção de DEUS

    • 14. blogdagravida  |  03/07/2009 às 0:25

      Ainda bem que foi só um susto! Como estão vocês dois agora?

      • 15. Marceila  |  03/07/2009 às 9:08

        Estamos bem mais a preocupação ainda continua, agora é só esperar completar os 3 meses, o difícil é que estou longe da minha família, pois estou morando em Portugal e minha família é do Brasil a saudade é grande.
        Fica com DEUS

  • 16. Mico espinhudo « Bl&hellip  |  04/08/2009 às 15:17

    […] no final do primeiro trimestre (quem não acompanha pode ler o relato do pior dia da minha vida aqui). Depois do sangramento no finalzinho do primeiro trimestre, fiquei pisando em óvulos.  Normal, […]

  • 17. Uma ameaça de 3 cm &laqu&hellip  |  21/09/2009 às 7:10

    […] ainda se esse mioma tinha alguma coisa haver com aquele hematoma que havia causado sangramento no início da gravidez. Ela disse que […]

  • 18. Cem gramas II, a missão &hellip  |  06/10/2009 às 7:44

    […] as atividades cotidianas e cansativas como caminhada no parque e pilhas de roupas para passar, houve um sangramento e a médica recomendou repouso absoluto. Friso novamente que ela agiu de má fé ao não me avisar […]

  • 19. Por todos os buracos &laq&hellip  |  07/11/2009 às 16:04

    […] vez por dia. Ela disse que suspenderia o uso após o primeiro trimestre de gravidez, mas após o sangramento, decidiu mantê-lo até o final da […]

  • 20. TATIANA  |  18/11/2009 às 13:52

    Hoje eu fiz um teste de farmacia e deu positivo, agora a tarde estou indo no medico para confirma
    estou muito feliz.
    Eu fiquie muito emocionada com a
    sua historia e fico muito feliz de esta tudo bem agora com você e com o seu bebê quero muito esta gravida.
    E que deus te abenções e te proteja

  • 21. Monike  |  18/05/2010 às 19:32

    Aconteçeu igualzinho a mim so que eu estava de 10 semanas!! e graças a DEUS eu tbm me recuperei e estou hj com 16 semanas e 3 dias!!a sensaçao de saber que o nosso bebezinho ta ali so esperando e incrivel!!
    DEUS é muito bom!!


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to comments via RSS Feed

Páginas

Categorias

Agenda

junho 2009
S T Q Q S S D
« maio   jul »
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930  

Most Recent Posts

 
%d blogueiros gostam disto: