Arquivo para julho 30th, 2009




Grávida adolescente

acneCabelos sedosos idosos e pele adolescente. Paradoxos da gravidez. Enquanto a cabeça fica cada vez mais branquinha, a pele fica cada vez mais cheia de perebas da puberdade. Acne é um sintoma comum na gestação. Estou sentindo isso na pele, literalmente. Não fui adolescente emperebada, então somente agora alguns fatos passaram a fazer sentido para mim. É como se minha adolescência ganhasse uma nova iluminação. Junto com a oleosidade e as acnes, surgiram também  lembranças de amigas que sofreram muito com a aparição de espinhas pavorosas bem na ponta do nariz ou no meio da testa. As piores ocorrêcias de acne foram registradas na véspera de uma ida ao cinema com toda a turma ou um  “bailinho”.

♦ Início da pausa para comentário

Momento nostálgico: quem não sabe o que é “bailinho” ou “brincadeira dançante“, nem nunca ouviu falar na ridícula “dança da vassoura”, não viveu os anos 80. Admito que não sinto nenhuma saudade das ombreiras e aqueles cortes pavorosos de cabelo, mas tenho muita saudade da inocência. Se não entendeu nada, só há uma saída: vai “googlar” o assunto e se informar.

Fim da pausa para comentário

Aos 15 anos presenciei a dor de uma amiga que deixou de ir a um baile de debutantes badaladíssimo por que acordou com uma protuberância vermelha e cheia de pus no queixo. O paquera dela foi, dançou com outra e acabou apaixonado. Fiquei impressionada para sempre com a intervenção nada romântica daquela acne empata-foda no destino de um possível grande amor. Ah, exagero literário, afinal nossas noites de verão não chegavam a tanto. Ninguém transava aos 15 anos. Pelo menos não na minha turma. Rolava beijo na boca e de vez em quando uns amassos inocentes na escadaria do prédio. Mas só depois que o menino pedia para namorar. Não tinha esse negócio super prático de ficar.

Bom, voltando às vacas oleosas… A gestação deu para mim o que não tive o desprazer de experimentar na adolescência: as acnes. Mas também me proporcionou a chance de descobrir o prazer que é espremer as espinhas branquinhas ou amareladinhas e ver a porcaria toda explodir no espelho do banheiro. Adoro! E nem venham os dermatologistas puritanos e obcecados com as peles imaculadas condenar a terapêutica prática de espremeção de acnes. Não vou deixar de apertar as erupções nojentas. É a única coisa divertida para alguém que sofre do problema, oras!

16 comentários 30/07/2009

Páginas

Categorias

Links

Meta

Agenda

julho 2009
S T Q Q S S D
« jun   ago »
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

Posts by Month

Posts by Category