Mico espinhudo

04/08/2009 blogdagravida

dmicoLá pelos idos da 16.a semana desta minha aventura gestacional quase paguei mais um mico grávido. Quem acompanha o blog sabe que passei um baita susto no final do primeiro trimestre (quem não acompanha pode ler o relato do pior dia da minha vida aqui). Depois do sangramento no finalzinho do primeiro trimestre, fiquei pisando em óvulos.  Normal, né? Grávida escaldada tem medo de água fria. Até hoje não me recuperei completamente daquele episódio. Toda vez que vou ao banheiro ou sinto alguma coisa diferente, tenho o hábito neurótico de examinar a calcinha em busca de marcas de sangue, enquanto rezo para não encontrar nenhuma.

Explicada assim a origem da minha paranóia, segue o causo do quase-mico: eis que por volta da 16.a semana de gravidez, durante minha habitual peregrinação noturna ao banheiro para fazer xixi pela enésima vez, vejo meu pesadelo tomar forma. Lá está uma pequena mancha de sangue no fundo da calcinha. Minúscula, mas me aterroriza como se fosse uma hemorragia mortal. Grito marido e juntos avaliamos a mancha. A conclpererecausão é passar um papel higiênico na área de lazer (alguns chamam de perseguida, xereca, perereca…enfim, vocês entenderam do que estou falando) pra ver se tem mais sangue. Nada.  Papel sai sequinho. Relaxamos, marido e eu, e ponho calcinha limpa para voltar a dormir. Em nova ida ao banheiro na mesma noite,  lá está, no fundo da calcinha, outra manchinha minúscula, quase invisível.

Abaixo o pescoço e tento avaliar minha área de lazer. ( Naquela época eu ainda enxergava o playground. Atualmente, já na 20.a semana de gestação, preciso de um espelhinho para fazer esse tipo de auditoria)  Vejo que o comecinho da área, antes da entrada-e-saída principal, está todo vermelho, inchado, esquisito (bom, esquisito já é, né? Pelo menos eu acho que o design dessa parte do corpo não é lá dos mais agradáveis, visualmente falando).

É fim de semana, madrugada, marido ronca dorme angelicalmente. Não sinto dor e além da pequena mancha não há mais nada que indique problema (corrimento ou cheiro forte). Decido que não há motivo para acordar a obstetra ou o marido. Corajosamente volto para a cama sem dividir a neura com ninguém.  Encafifada, não consigo dormir. Olho para o lado e sob a luz fraca que entra pela janela examino bem o homem ao meu lado. Será que essa irritação na área de lazer tem a ver com ele?  Afinal todos os usuários são responsáveis pela manutenção das áreas comuns da grávida. No nosso caso são três usuários: ele, eu (obviamente) e a minha obstetra, que adora enfiar aparelhos geladinhos ali embaixo, enquanto repete seu mantra: “Relaxa, querida, relaxa…”.

Desinfetada, higienizada, salve-salve, nem desconfio da doutora, é claro. O suspeito principal passa a ser o aparentemente inocente ser que dorme despreocupadamente ao lado.  Sim, confesso que naquela hora desconfiei do deolhopai do meu filho (quem nunca pensou coisas horríveis do marido que atire o primeiro pau-de-macarrão) e pensei:

Vai ver ele está com alguma coisa na área de lazer dele e passou para mim.

Logo em seguida bato a mão na minha testa, na tentativa de exterminar aquele pensamento injusto e irresponsável, como se fosse uma mosca barulhenta e nojenta.

– Tá louca, mulher? Esse homem te ama e venera essa barriga, ele jamais faria algo assim. Tá maluca?

Tô. Tô maluca. Hormônios, medo de sangrar de novo. Insônia. Mais seis meses sem cafeína. Sou uma doida barriguda e perigosa.

Quando amanhece, marido acorda e avisa que vai preparar o café da manhã. Corro até o banheiro e analiso novamente lá embaixo. A calcinha está limpa (ufa!), mas a área vermelha  do playground ganhou um novo ponto, um pouco maior que uma cabeça de alfinete, de cor branca-meio-amarelada. Demora alguns segundos até que eu entenda o que pode ser aquilo.

– Não é possível!

Envolvida por um misto de alívio e incredulidade, pego um espelho de mão, acendo a luminária no criado-mudo e sento na cama com as pernas abertas. Com a mão livre aperto a bolinha amarelada suavemente até ela explodir e a acne desaparecer. Dou uma gargalhada.  Marido entra no quarto e pergunta o que houve.

– Estou aliviada, amor. Sabe aquela irritação….? Sumiu, não tem mais nada”.

Ele pergunta se vou ligar para  a médica. Respondo que não, que pelo jeito foi só uma alergiazinha, já passou. Dá vontade de contar a verdade, mas engulo. Vergonha besta, né? Mas senti e não dividi aquelas acnes com ele. Enquanto tomo banho fico rindo daquilo tudo, imaginando se eu tivesse acordado marido e obstetra no meio da madrugada para descobrirmos todos juntos, provavelmente na emergência da Clínica Obstétrica,  que a manchinha de sangue na calcinha havia sido produzida por uma ou duas acnes purulentas que haviam ‘estourado’ enquanto eu dormia. Haja banana pra tanto mico!

Leia mais: Acne é um sintoma comum na gravidez.

Anúncios

Entry Filed under: Gestação,Histórias de grávida,Sintomas da gravidez

13 Comments Add your own

  • 1. Tathy  |  04/08/2009 às 18:23

    Então quer dizer que vc está com acne até lá na dita cuja??? Ainda bem que vc ficou caladinha rsss. Ele não lê o blog não???

    Beijosssssssss

    • 2. blogdagravida  |  04/08/2009 às 18:30

      Estava com acne. Foi na 16.a de gestação. Depois de dois ou três dias sumiu tudo. Mas já apareceram acnes no nariz, na bunda… Ele não lê, não. Este é um blog anônimo. A família e os amigos não sabem deste blog!

  • 3. Mariana  |  05/08/2009 às 10:00

    Adorei chamar de “playground”, só vou chamar assim. Sabe que “perereca” é o uóóóó né
    Espinha na gravidez é quase lei. No playground não apareceu não, mas na bunda e nas costas..que horror! QUanto à sua neurose, acho super normal, depois do que você passou no comecinho. Ainda bem que você leva tudo na boa, sem surtar demais
    beijo

  • 4. Anne  |  05/08/2009 às 11:42

    hahahahahaha mas como eu ri com esse post! o jeito que vc fala e as palavras que usa para as coisas são muito engraçadas!
    eu adoro vir aqui e ver um post que me alivia! eu ando tempo umas espinhas horrendas lá tbm e achando estranho, mas sem coragem de ir falar pro médico haha! que bom que não sou só eu, esse é um pensamento que vem a minha cabeça quando eu chego aqui e leio algo que tbm estou passando!
    apesar de que hoje vc fez uma pergunta assustadora no twitter, vc viu o que eu respondi??? haha!!
    li tbm o post do susto e fiquei super assustada e com medo… na verdade eu nunca fiquei em marcha lenta e agora vou tomar mais cuidado com tudo… sou medrosa tbm, fico encafifada com tudo que acontece de diferente
    mas no fim, tudo dá certo pra gente =]
    beijosss!!!

    • 5. BlogdaGrávida  |  06/08/2009 às 1:52

      Tá falando da pergunta sobre os gases? Se quando eu sinto gases o bebê também sofre? Falei que era uma pergunta ridícula, mas tô achando que não era, pois ninguém respondeu! Ou ninguém sabe a resposta, ou é tão ridícula que ninguém se dignou a responder hehehe

      Quanto ao medo, acho que é bom ter um pouco, pois isso ajuda a preservar a saúde do bebê. Mas reconheço que sou meio exagerada e paranóica.

      Beijo!

  • 6. Flavia  |  05/08/2009 às 12:09

    Oi, tava aqui vasculhando os bloguinhos das minha samigas blogueras e vi os eu…kkkkk…ri muito com vc, eu tb tive essas infelizes na gravidez, o Ó³, parecia que tinha voltado a ter 15 anos…kkkkkkk… e elas aperecem nos piores momentos e nos piores lugares, incrivel…

    Comentando so outros posts que eu li…rs… essas especulações “sexologas” são fichinha, o mesmo vale para nomes e afins, depois que nascer até aquela alma super caridosa que te ama e durante a gravidez só t5e ajudou virá com perolas bem mais fortes…prepare-se…rs

    Depois dá uma visitadinha lá na minha casinha(blog).

    Te espero lá e vou te add nos meus blogs…bjs

    Flavia

  • 7. TATIANA  |  05/08/2009 às 15:12

    Oi guria!! Faz tempo que não venho aqui! Estou com 17-18 semanas, e com medo da gripe suína. Acne? 2 espinhas só até agora… Beijossss

  • 8. Anita  |  05/08/2009 às 16:56

    Oi, estou passando pra conhecer seu blog, e desejar boa tarde
    bjsss

    aguardo sua visita 🙂

  • 9. Ritinha  |  05/08/2009 às 21:01

    HAHAHAHAH… só vc mesmo! Morri de rir e confesso que fiquei com medo ao descobrir que grávidas não tem acne apenas no rosto e lugares mais “comuns”.
    Beijos!

    • 10. blogdagravida  |  05/08/2009 às 23:26

      Nem todas, Ritinha! Não generaliza. Só as grávidas mais “hormonadas” hehehe

  • 11. Chris  |  06/08/2009 às 16:18

    Hahahahahahahaha, calma, fia… rsss
    Eu tive pouca acne, mas foi chato demais.

    Beijos

  • 12. Helena  |  18/08/2009 às 18:29

    uhauahuahuahuhaua
    Meu Deus, que SARRO! ri demais aqui!
    Pô, agora tou preocupada com essa coisa dos gases… Será que o bebê sofre?
    Acho que ele, não sentindo o cheiro, deve se incomodar com a falta de espaço… Por isso, azar dos maridos, o jeito e deixar sair.. rs
    Ei, depois me manda teu twiter lá no blog de Heitor, pra eu te “seguir” – não sei bem ainda como usa aquilo, mas tou tentando! rs
    Bjs!

    • 13. blogdagravida  |  18/08/2009 às 18:47

      Acredite se quiser. Paguei esse mico e perguntei pra médica. Ela disse que o bebê não sente nada, não. Que só a mãe sofre. E quem estiver por perto, é claro auhauahauahauaha… Vou lá te passar o twitter. É http://twitter.com/blogdagravida


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to comments via RSS Feed

Páginas

Categorias

Agenda

agosto 2009
S T Q Q S S D
« jul   set »
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  

Most Recent Posts

 
%d blogueiros gostam disto: