Grávida é ímã de criança birrenta

04/11/2009 blogdagravida
Tags: , , ,

birraBebês deveriam vir com manual de instruções. Do tipo que acompanha um CD-Rom explicativo, que agregaria ainda exemplos sonoros de variedades de choros, para auxiliar pais de primeira viagem a entender o que os pequenos querem quando abrem o berreiro. Um dos capítulos que mais me interessariam no manual seria,  sem dúvida, o que explicasse o porquê das birras e me ensinasse uma fórmula eficiente para lidar com elas e eliminá-las. Desde que fiquei grávida parece que virei ímã de criança birrenta. Elas estão por toda parte. Nas filas dos cinemas, nas farmácias, nas ruas, nos estacionamentos dos shoppings, nas pracinhas e sorveterias. Algumas delas são fortemente atraídas até a minha casa e fazem seu show no meu quintal ou na minha sala, para o desespero das minhas cunhadas e amigas. Geralmente a birra das crianças delas acontece no momento em que elas estão me ensinando TU-DO sobre a maternidade. Afinal, sou grávida de primeira viagem e tenho muito a aprender com as experientes mamães que me cercam.

Mas é supermercado que acontecem os piores encontros com crianças birrentas. Sempre que empurro vagarosamente o carrinho lotado de coisas saudáveis (vai acreditando…) pelos corredores, acabo dando de cara com pelo menos uma situação assustadora.  Na maioria das vezes os pequenos terroristas estão jogados no chão e gritam-berram-grunhem coisas como “eu queeeeroooo!” e até “teeee odeeeeioooo” para pais atônitos e visivelmente envergonhados. Meu primeiro pensamento é “tomara que meu filho não seja assim!“. Mas no fundo eu sei que preciso estar preparada, pois dificilmente escaparei de uma experiência como essa.

Antes de engravidar, CONFESSO, julguei algum desses pais. “Que mulher mole, por que não dá logo uma bronca no filho?”, “Olha que absurdo, a criança dominando o adulto e conseguindo o seu precioso pacote de biscoito recheado”. Depois que fiquei grávida adotei a regra: não julgue o que não conhece. É que foi aí que entendi que não devemos cuspir pra cima, pois pode cair no nosso olho.

Não encontrei o tal precioso manual de instruções, mas achei algo muito próximo do meu sonho de consumo: uma lista com dicas incríveis sobre como lidar com situações de birra. Já salvei e guardei aqui no computador, pois sei que poderão ser bem úteis num futuro não muito distante.  As dicas estão no blog O Astronauta, da Flavia. Uma leitura recomendada para papais, mamães e afins.

Anúncios

Entry Filed under: Filhos

13 Comments Add your own

  • 1. Flavia  |  04/11/2009 às 18:36

    Eu tambem já sonhei com o tal “manual”.
    Mas depois percebi que “QUE BOM!!” ele não existir. Porque assim, cada vez que eu tenho alguma duvida, eu não me contento em só olhar o manual, ou nem só fazer uma busca no google, ou só perguntar para a vizinha que tem um filho na mesma idade do meu filho.
    Por não ter o manual, eu faço um pouco de tudo isso e escolho a opção que mais se adapta com a minha familia e meu instinto.
    Porque, sabe o que? Os problemas podem ser iguais… Mas todas as mães são diferentes.
    Obrigada pelo link, eu adorei fazer esses posts me ajudaram a entender essa fase nova do pequeno. E espero que outras mamães, papais e afins se indentifiquem tambem.

    Beijão!

  • 2. Jéssica  |  04/11/2009 às 20:54

    “eu queeeeroooo!”
    Menina, já vi muito isso! haha
    Na hora deve dar um nervoso na mãe, super assustada sem saber o que fazer. rs
    BeijoOs!

  • 3. Fabiana  |  05/11/2009 às 10:23

    Nossa… tb penso assim. Depois que engravidei não julgo mais os pais. Penso que comigo porderá ser assim tb e que terei que tirar forças da alma para educar com sabedoria.
    Que Deus nos dê garra e disposição. rsrsrsrs. E claro: paciência!
    Bjos.

  • 4. Luciana  |  05/11/2009 às 10:58

    Flor,

    também nunca gostei de birra. Aqui em casa, minha mãe conta que cada um de nós fez uma única birra na vida. Durante o espetáculo, diante o olhar atento de vários espectadores, ela somente cochichava a nosso ouvido: “Depois a gente vai resolver isso. Espera só!” E então assim que entrávamos no carro, ganhávamos o castigo merecido e doído e nunca mais nos jogamos em chão de supermercados, clubes, ruas…
    Mas isso é minha mãe.

    E apesar de nunca ter gostado de birra e me encontrar em uma fase ultra mega impaciente tenho me surpreendido com a tolerância que me acomete ultimamente mediante choros, birras e gritos infantis. Vai ver é instinto materno, né?!

    Beijos

  • 5. Lívia  |  05/11/2009 às 11:43

    Birra é complicado mesmo..
    O negócio é tentar não se irritar e manter o bom humor. Eu acho.
    A Alice ainda é pequenininha para fazer birra no mercado, então ainda não experimentei a técnica. rsrsrs
    Bju =*

  • 6. Carol  |  05/11/2009 às 13:20

    olha que coisa. Li teu post, nao comentei e, por acaso, no trem indo pra analise, entra uma mae com duas criancas. Um ainda baby no carrinho, de no máximo 2 anos e outra mais grandinha de maos dadas com ela, de uns 4. Cara. Os DOIS tavam fazendo cena. Todos do trem olhando e a maezinha toda fofa (mas com olheiras gigantes) falando com os dois na maior calma: “filhos, nao adianta a gente ficar chorando aqui, nao tem saída, vamos ter que esperar chegar em casa pra fazer o que vcs querem…” (um queria sentar e o outro que estava sentado no carrinho queria levantar).
    Se fosse outro dia, eu acharia um absurdo, eu pensaria que, se fosse mae daquelas pestes, metia logo um porradao pra parar de encher o saco. Mas, como pré-mommy que sou, sensibilizei e solidarizei. Queria dar um abraco naquele serumano paciente. E lembrando do teu post, concordei: “nao julgar o que vc nao conhece”

    maaas, por via das duvidas, tb já salvei o manual da flávia!

    beijos!

  • 7. Liza  |  05/11/2009 às 13:33

    Tbm já pensei o quanto seria fantástico um manual. O incrivel eh como aprendemos rápido mesmo sem tê-lo e como conseguimos distinguir cada choro. Leva um pouco de tempo, mas voce vai ver como será uma delicia conhecer melhor o seu bebê e ele a voce. Sabe que no quesito birras eu to tendo sorte, pelo menos por enquanto. Miguel nao eh muito de birras. Vamos ver até quando vai durar minha maré de sorte, né?
    Beijos

  • 8. Dany  |  05/11/2009 às 14:47

    Minha receita ate ta dando certo: limite e amor.
    Simples e meus filhos sao uns doces.
    Que este tb seja.
    Beijos e volte sempre que quiser pra me visitar.

  • 9. rozinha  |  05/11/2009 às 16:32

    Eu já paguei a língua de julgar os pais de crianças birrentas. E sinto falta de um bom manual.
    Ainda bem que a fase das birras lá em casa já acabou, agora é a fase do “não”, depois vem a dos “porquês”… e assim caminha a humanidade…

  • 10. Lu Boury  |  06/11/2009 às 0:06

    Olha flor fique tranquila pois é como eu te disse, por mais inexperientes que sejamos, quando nossos pequenos nascem os instintos afloram e parece que somos experts no assunto ‘ser mãe’. Sabemos o que cada choro quer dizer. Quando é manha, qdo é sono, qdo é fome, cólica, etc…adorei a dica do blog sobre como lidar com birras, minha sobrinha mais velha é TER RÍ VEL e como você eu julgo o poder de persuasão da minha irmã sobre ela. Mas enfim, espero do fundo do meu ser que a Marina não seja igual. hehe Quanto ao banho de balde, eu super indico. Tem varios videos no youtube explicando como dar banho de balde, é só colocar ‘banho de balde’ e vem milhares e muitos deles bem legais. Tem vários jeitos de segurar a cabecinha do bebê, eu pesquisei bastante o assunto antes de tentar. A Marina amou, dá pra ver pelo video né. ehehe Olha, eu recomendo viu desde o comecinho pq o bebê acostuma e eles preferem..é bem aconchegante e lembra o útero da mãe. Eu senti maior segurança em relação à banheira normal, foi bom pra mim e bom pra ela. Mais pra frente quero comprar um balde melhor ou quem sabe até a própria tummy tub mesmo, pq adorei a idéia e vou seguir em frente com ela. hehehe beijao

  • 11. Helga e manu  |  06/11/2009 às 13:37

    Menina realmente a maternidade muda nossa maneira de ver as coisas..eu tbm já julguei muitas mães e hj me vejo meio perdida…minha pequena no alge de seus 10 meses ja esboça suas primeiras birras e urros quando é contrariada..portanto tbm terei que enfrentar de algum jeito essa ferinha..o problema é descobrir como..bjs e bom final de semana…

  • 12. Ritinha  |  06/11/2009 às 14:09

    Eu fui uma criança birrenta, dava birra e me jogava no chão por tudo, até que uma vez, minha mãe fez igual numa loja de brinquedos, morri de vergonha dela gritando e sai de perto quieta, nunca mais dei uma birra sequer.
    Aqui não temos grandes problemas com as meninas, Lolo dá uma birrinha de vez em quando, mas nada que a chupeta não resolva, agora as outras, é só eu olhar que já param.
    Beijos.

  • 13. leticia Volponi  |  08/11/2009 às 22:30

    Olha, confesso que birra não é fácil e até compartilhei minha exprriência recentemente no meu blog e no astronauta, mas acho que tem mãe que não se esforça para colocar algum limite


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to comments via RSS Feed

Páginas

Categorias

Agenda

novembro 2009
S T Q Q S S D
« out   dez »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  

Most Recent Posts

 
%d blogueiros gostam disto: